Segundo a proposta de reforma do IRS, os juros dos empréstimos à habitação e as rendas deverão deixar de dar direito a desconto no IRS já no próximo ano.

Conheça as mudanças no IRS para 2015

Note-se que os juros dos empréstimos à habitação já tinham o sei fim anunciado, para 2016. Isto porque o seu peso no IRS tem vindo a descer e a ideia era que a dedução à coleta se extinguisse daqui a dois anos.

No caso das rendas, a sua dedução no IRS também estava prevista para terminar, mas em 2017. No entanto, na proposta de alteração ao Código do IRS, nota o «Jornal de Negócios», o Governo decretou-lhes o fim já em 2015.

Recorde-se que ontem o Governo anunciou ainda um pacote de 'despesas gerais', onde podem ser deduzidos 40% do valor de qualquer compra de bem ou serviço que seja comunicado às Finanças ao abrigo das regras do e-factura.

Assim, algumas das despesas que são extintas podem ser recicladas para este pacote. No entanto, não é o caso das despesas com juros de empréstimos à habitação ou rendas pagas a senhorios, pessoas singulares, já que estes não são alvo de comunicação mensal às Finanças, conclui o «Jornal de Negócios».