A Grécia já iniciou os procedimentos para pagar 3,4 mil milhões de euros ao Banco Central Europeu, um reembolso referente às obrigações do tesouro a cinco anos cuja maturidade vencia esta quinta-feira, indicam as agências de informação internacionais.

Depois de os parlamentos holandês e alemão terem votado favoravelmente o terceiro resgate a Atenas esta quarta-feira, encerrando assim a ronda de votações nos parlamentos nacionais, os líderes da zona euro ratificaram a decisão que permitiu libertar 23 mil milhões de euros para os cofres de Atenas.

Deste montante, 10 mil milhões irão para ajudar a capitalizar o setor da banca. A maioria do restante dinheiro irá para pagar aos credores, nomeadamente o empréstimo-ponte de sete mil milhões de euros, acordado na semana passada, e para saldar dívidas domésticas em atraso.  

Segundo a Efe, que cita fonte da Autoridade de Gestão da Dívida Pública, "foram feitos todos os pagamentos previstos para hoje. Pagaram-se os 3,2 mil milhões de euros (pelo rendimento) dos títulos a cinco anos, os seus juros, 200 milhões, e os 7,16 mil milhões de euros do empréstimo ponte do passado mês de julho”.

Os empréstimos do Mecanismo Europeu de Estabilidade, que conta com um capital de 80 mil milhões de euros e uma capacidade de empréstimo de 455 mil milhões de euros, terão um vencimento médio de 32,5 anos e os custos de financiamento rondam 1%, que varia em função das condições do mercado.