O Governo não conseguiu cumprir a meta de redução do número de trabalhadores contratados a prazo no Estado, como se tinha comprometido, escreve o jornal Público. O objetivo era cortar para metade os 73.603 empregos a prazo existentes nos organismos públicos, regiões autónomas e autarquias. Mas as dificuldades em cumprir a meta evidenciadas logo no início do ano levaram a que o objetivo dos 50% desaparecesse na 7ª revisão.

No final de 2013, havia 63.273 contratados, menos 14% do que em 2012, bem longe dos 50% inscritos no Orçamento do Estado do ano passado.

A Síntese Estatística do Emprego Público, divulgada esta segunda-feira, mostra que os serviços públicos só conseguiram dispensar 10.330 contratados a prazo. Para cumprir a meta seria necessário rescindir com perto de 37 mil pessoas.

A redução dos contratos a prazo foi particularmente expressiva nos organismos da administração local, em que o recuo foi de 42%. Já o Estado Central não conseguiu reduzir mais do que 11%.