A Standard & Poor's melhorou o outlook para dívida pública portuguesa, que deixou de estar sob vigilância negativa, devido às expectativas de que o País venha a cumprir a meta de 5,5% do PIB para o défice orçamental de 2013 e de que possa aproximar-se do objetivo de 4% no final deste ano, refere a Reuters.

Confira a reação do primeiro-ministro no Parlamento

O nível de rating mantém-se em «BB», podendo ser alterado no espaço de seis a 24 meses. A dívida de Portugal também é avaliada como lixo pela Moodys Investors Service e Fitch Ratings.

A S&P justificou a sua decisão alegando que o desempenho da economia portuguesa tem sido «mais forte do que o esperado», com um «inesperado crescimento do consumo privado e uma ligeira queda do desemprego».

«Portugal emergiu, no segundo trimestre do ano passado da mais longa recessão que registou nos últimos 25 anos, mas o primeiro-ministro ainda tem de cortar os gastos do Estado em 3,2 mil milhões de euros este ano, para cumprir as metas do plano de resgate», avisa a agência de notação.

Para a S&P, «Portugal deverá atingir o seu objetivo orçamental de 5,5% do PIB em 2013 e aproximar-se da meta de 4% em 2014» a avaliar pelos «sinais de estabilização da economia desde meio de 2013, depois de dez trimestres consecutivos de contração».

No entanto, justifica a agência, a perspetiva negativa da dívida portuguesa será mantida devido aos «riscos sociais e políticos associados aos esforços de desalavancagem tanto do setor público como do setor privado».