A Moodys, agência de notação financeira, deverá pronunciar-se sobre o rating da dívida portuguesa em maio, de acordo com o calendário disponibilizado na sua página eletrónica.

De acordo com o calendário, datado de 31 de dezembro, estava previsto que a Moodys fizesse um comunicado sobre a dívida soberana portuguesa na passada sexta-feira, mas tal não aconteceu.

Questionada pela Bloomberg sobre o tema, a Moodys não esclareceu as razões que a levaram a não divulgar a informação prevista, referindo apenas que as datas são indicativas.

Na informação disponibilizada no seu sítio da Internet, a Moodys prevê nova avaliação sobre o rating da dívida portuguesa para 09 de maio, a poucos dias do fim do programa de assistência a Portugal, e outra a 05 de setembro.

«O calendário pode ser atualizado, se necessário, durante o ano», refere a Moodys no seu calendário para 2014 sobre a dívida soberana, adiantando que «pode haver circunstâncias em que uma mudança nas condições de crédito ou outro evento» leve a que a Moodys divulgue informação numa outra data que não esteja prevista.

«Nestes casos, a Moodys irá fornecer uma explicação das razões para o desvio relativamente ao calendário» publicado, refere a agência de notação financeira.

Portugal está classificado pela Moodys com uma notação financeira de Ba3, com perspetiva estável.