A Espírito Santo Enterprises transferiu 18,5 milhões de euros para uma conta de Zeinal Bava no estrangeiro, em 2012.

O ex-homem forte da PT confirma esta transferência, explicando que o dinheiro era para financiar a compra de ações da PT por altos quadros da empresa, montante que já foi, segundo diz, devolvido.

Ao jornal Expresso, Bava nega tratar-se de uma contrapartida ou compensação e fala de um empréstimo.

Como a compra de ações não se realizou, Zeinal Bava diz que já devolveu o empréstimo este ano, com os respetivos juros, à massa falida da Espírito Santo International, no Luxemburgo.

O escândalo dos Papéis do Panamá tem feito luz sobre o "saco azul" do GES, que foi mantido em segredo durante 21 anos.