O presidente executivo da PT Portugal, Zeinal Bava, anunciou esta segunda-feira a fusão da PT SI (Sistemas de Informação) com a PT Inovação, no âmbito da reorganização naquela empresa operacional da PT.

Zeinal Bava falava depois do anúncio de que a Portugal Telecom (PT) abandonou a marca de comunicação móvel TMN, substituindo-a pelo MEO, decisão justificada pelo sucesso da MEO e a política de convergência introduzida em janeiro de 2013.

«A [nova empresa] PT Inovação e Sistemas vai ter dimensão e fazer mais projetos no Brasil e poder competir com outras grandes empresas de inovação no mundo», disse Zeinal Bava, acrescentando que a nova empresa poderá olhar para outros mercados «com dimensão e estrutura».

No âmbito da reorganização da PT Portugal, o gestor anunciou também a criação de duas unidades: a unidade de transformação digital, que reportará diretamente a Zeinal Bava, incluindo a integração dos sites e representando «uma profunda mudança da forma como a PT está presente nas redes sociais e na rede digital», e a unidade de «cloud» (servidor virtual), onde estará integrada toda a equipa que trabalha os «data-centers» (centros de dados) e tudo o que está relacionado com tecnologias de informação.

A propósito do «data-center» da Covilhã, o presidente executivo da PT Portugal adiantou ainda que este já conta com mais 180 novos clientes.

Durante a apresentação da estratégia de uniformização da marca para o mercado residencial em Portugal, Zeinal Bava assegurou que os clientes da rede móvel não terão de fazer ¿absolutamente nada¿, beneficiando «da mesma cobertura, dos mesmos serviços, tarifários e equipamentos».

Nas lojas, o atendimento será igual, assim como os números dos «call centers», passando a existir apenas um site, explicou Zeinal Bava, acrescentando que mesmo no multibanco aparece TMN/Meo «para garantir um processo de transição tranquilo».

As aplicações também mudam de nome para Meo, passando o tráfego a ser gratuito também na «cloud».

«A TMN não acaba, ganha uma nova vida que passa a chamar-se Meo, uma oferta integrada de voz, dados e vídeo, que reflete a aposta no entretenimento e largura de banda», disse Zeinal Bava.

No segmento do retalho, o Meo passa então a ser a única marca e a ter 10 milhões de clientes, acrescentou.

Segundo a PT, «em apenas um ano» a M4O conquistou 1,5 milhões de serviços, dos quais 600 são novos serviços.

A partir desta segunda-feira, a PT arranca também com uma campanha publicitária, com os Gato Fedorento em «remakes» de antigos anúncios, acrescenta a Lusa.