As decisões do Banco Central Europeu (BCE) sobre a taxa de juro na zona euro e as emissões de dívida pública de França, Espanha e Alemanha deverão dominar as atenções dos investidores numa semana calma em termos de resultados.

França irá aos mercados na segunda-feira para emitir bilhetes do tesouro a 3, 6 e 12 meses, com montante indicativo de 8 mil milhões de euros e, na quinta-feira, prepara-se para emitir obrigações com maturidade em 2023 e 2027.

Também na quinta-feira, Espanha deve emitir dívida de longo prazo para 2018 e 2016. No mesmo dia, a Alemanha irá fazer um leilão em obrigações para 2018 com montante indicativo de 4 mil milhões de euros.

Ainda no dia 04, quinta-feira, serão conhecidas as decisões da taxa de juro pelo BCE e pelo Banco de Inglaterra, assim como o programa de compra de ativos no Reino Unido para julho.

Na próxima semana também será conhecido o PMI Indústria de junho em vários pontos do globo: Itália (estimativa 47,6), França (estimativa 48,3), Alemanha (estimativa 48,7), Reino Unido (estimativa 51,0), zona euro (estimativa 48,7), China (estimativa 50,1) e Brasil (estimativa 50,4), antecipa à Lusa a analista de ações do Millennium BCP, Sónia Martins.

Nos Estados Unidos é também divulgado o ISM Industria de junho, «que deve passar a terreno indicativo de expansão (de 49,5 para 50,5)», segundo a analista.

Ainda na zona euro, a taxa de desemprego de maio deve aumentar 10 pontos base para 12,3% e o Índice de Preços no Consumidor deve aumentar 20 pontos base em maio para 1,6%, estima Sónia Martins.

A analista refere ainda que terça-feira «será um dia mais calmo», com o Índice de Preços no Produtor na zona euro em maio, as Encomendas às Fábricas e Vendas de Automóveis nos Estados Unidos e a Produção Industrial no Brasil.

Na quarta-feira, será divulgado o PMI Serviços de junho em vários países: Itália (estimativa 47,0), França (estimativa 46,5). Alemanha (estimativa 51,3), Reino Unido (estimativa 55,0), zona euro (estimativa 48,6), China (estimativa 54,3), Brasil (estimativa 51,0).

Ainda na zona euro espera-se que as Vendas a Retalho de maio aumentem 0,3% face ao mês anterior, embora recuem 2% em termos homólogos.

Nos Estados Unidos, também é divulgado o ISM Serviços de junho, «que deverá aumentar ligeiramente (de 53,7 para 54,2)». Será também conhecida esta semana a Balança Comercial de maio, assim como a criação de emprego em junho de acordo com o instituto ADP e o número de pedidos de subsídio de desemprego na última semana.