Os títulos do Millennium BCP recuaram 2,66%, ao passo que os do BPI subiram 0,18% para 1,113 euros, o valor oferecido na Oferta Pública de Aquisição lançada pelo Caixabank. Quanto ao BCP, a fraqueza “tem a ver com o rácio capital abaixo da média do sector europeu e com a incerteza relativamente ao que vai fazer em relação ao Novo Banco. Uma compra colocaria mais pressão no rácio de capital", explicou Albino Oliveira, analista da Patris Investimentos, citado pela agência Reuters.

Pressão adicional da EDP Renováveis a perder 0,63%, enquanto os CTT, que apresentam amanhã resultados, fecharam a cair uns ligeiros 0,03%. O lucro dos CTT terá descido 20% para 17,9 milhões de euros no primeiro trimestre de 2016, com menos receitas de intermediação de produtos de poupança do Estado, que foram muito fortes há um ano atrás, segundo analistas de uma Poll, que estão atentos à evolução do BancoCTT.

Pela positiva, a retalhista Jerónimo Martins com uma subida de 2,2% para 13,965 euros, mas já sem direito ao dividendo relativo ao exercício de 2015.

Em alta encerraram ainda as energéticas, tendo a EDP subido 0,22% e a Galp Energia ganho 0,86%, numa sessão em que o preço do barril de Brent dispara 3,8% para 45,28 dólares em Londres.

Nota ainda para a valorização de 0,95% da Corticeira Amorim, após ter anunciado um aumento do lucro de 64,7% para 13,9 milhões de euros no primeiro trimestre deste ano, apoiado no crescimento das vendas em todas as unidades de negócios e numa forte performance operacional.

Fora do PSI-20, nota positiva para as ações do Sport Lisboa e Benfica, a subirem 6,22%, depois de ter anunciado a venda do jogador Renato Sanches ao Bayern de Munique.

Na Europa, o índice FTSEurofirst 300 fechou a subir 0,82%, numa sessão em que se destacou a Bolsa de Atenas com um disparo de 3,15%, após o Eurogrupo ter dado 'luz verde' ao início de uma discussão técnica sobre a reestruturação da dívida grega.

Entre as ações europeias, brilharam os títulos da fabricante de joias dinamarquesa Pandora, com uma valorização de 11,2%, após ter apresentado resultados acima do esperado no primeiro trimestre e revisto em alta as previsões para o conjunto do ano.

Adicionalmente o Credit Suisse ganhou 5% após ter anunciado um prejuízo de 302 milhões de francos suíços, nos primeiros três meses do ano, mas menor do que os 424 milhões estimados.

No mercado de dívida, a taxa de juro das Obrigações do Tesouro portuguesas a 10 anos sobe quatro pontos para 3,37%, numa sessão em que os juros da Grécia chegaram a cair mais de 60 pontos para 7,83%. É a primeira vez em mais de seis meses que esta taxa da dívida grega negoceia abaixo dos 8%.

Amanhã o Tesouro português prevê colocar até 1.000 milhões de euros em Obrigações a 10 anos.