Os bancos terão mesmo de pagar capital nos empréstimos da casa a uma parte dos clientes. O PS está disponível para viabilizar a proposta do Bloco de Esquerda (BE), “congelada” há mais de dois anos, que pretende obrigar os bancos a reflectir integralmente a Euribor negativa nos empréstimos à habitação, noticia o Público.

Embora mantendo o espírito da proposta do BE, o PS introduziu uma alteração que garante aos clientes o desconto da Euribor negativa, mas permite aos bancos adiar esse impacto para quando as taxas Euribor entrarem em valores positivos. Na prática, o PS cria uma espécie de crédito de juros, que será abatido quando os juros subirem, evitando que os bancos tivessem agora de pagar uma pequena parte dos empréstimos. Os termos concretos em que vai ser feito o desconto do crédito ainda estão em negociação.

O benefício para os clientes depende da rapidez com que a proposta de lei for aprovada e a sua entrada em vigor, bem como de algumas normas que ainda estão em discussão, como é o caso de poder vir a ser considerado o tempo já decorrido durante o qual os bancos apenas reflectiram a Euribor negativa até à anulação do spread, parando quando esse desconto chegou ao zero.

Taxas Euribor mantêm-se a 3 e 12 meses e sobem a 6 e 9 meses

As taxas Euribor mantiveram-se esta quarta-feira, a três e 12 meses, e subiram a seis e nove meses.

A Euribor a três meses, em valores negativos desde 21 de abril de 2015, voltou hoje a ser fixada em -0,329%, contra o atual mínimo de sempre, de -0,332%, registado pela primeira vez em 10 de abril do ano passado.

A taxa Euribor a seis meses, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação e que entrou em terreno negativo pela primeira vez em 6 de novembro de 2015, subiu hoje para -0,272%, mais 0,001 pontos e contra o atual mínimo de sempre, de -0,279%, registado pela primeira vez em 31 de janeiro.

A nove meses, a Euribor subiu hoje para -0,221%, mais 0,002 pontos e contra o atual mínimo de sempre, de -0,224%, registado pela primeira vez em 27 de outubro do ano passado.

No prazo de 12 meses, a taxa Euribor, que desceu para valores abaixo de zero pela primeira vez em 05 de fevereiro de 2015, voltou hoje a ser fixada em -0,191%, contra o atual mínimo de sempre, de -0,194%, verificado pela primeira vez em 18 de dezembro passado.

As Euribor são fixadas pela média das taxas às quais um conjunto de 57 bancos da zona euro está disposto a emprestar dinheiro entre si no mercado interbancário.