A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) proibiu a venda a descoberto de ações do Banco Espírito Santo (BES) esta sexta-feira, depois desta quinta-feira terem estado suspensas de negociação em bolsa.

Em comunicado, divulgado esta quinta-feira, o regulador dos mercados financeiros informou que proibiu a venda a descoberto de ações do BES «com efeitos a partir das 00:00 de 11 de julho de 2014, até às 23:59 do mesmo dia».

Já na semana passada, a CMVM tinha proibido a venda a descoberto de ações do banco.

Os receios em torno da situação do Grupo Espírito Santo (de que faz parte o BES) adensaram-se nos últimos dias e penalizaram hoje a bolsa portuguesa, que caiu mais de 4%, e também as praças europeias, sobretudo dos países periféricos.

Os títulos do BES foram suspensos ao final da manhã pela CMVM, depois de o Espírito Santo Financial Group (maior acionista do BES, com 25%) ter pedido ao início da manhã a suspensão da negociação de ações e obrigações em Lisboa e no Luxemburgo.

As dúvidas sobre a situação financeira da Espírito Santo International ('holding' de topo do grupo) e o impacto em todo o GES chegaram à imprensa internacional, com o caso em destaque em jornais como o Financial Times e o Wall Street Journal.

Nos últimos dias, foi conhecido que o Banque Privée Espírito Santo, na Suíça, estava em incumprimento no reembolso a alguns clientes que tinham aplicações em dívida da Espírito Santo International (ESI).