O Fundo Monetário Internacional (FMI) reiterou esta quinta-feira que apoia um acordo que permita à Grécia manter «um quadro forte e credível» e lhe garanta acesso ao financiamento «necessário», ao comentar as conversações entre Atenas e os seus parceiros europeus.

Numa conferência de imprensa em Washington, noticia a Lusa, o porta-voz do FMI, Gerry Rice, evitou pronunciar-se sobre a proposta grega apresentada hoje ao Eurogrupo para uma extensão por seis meses do financiamento.

Sobre a possibilidade de haver modificações nos termos do programa de resgate, o porta-voz assegurou que a instituição «permite sempre flexibilidade», mas não entrou em detalhes.

«Estamos presentes nas atuais conversações, mas é importante assinalar que o programa do FMI não termina antes de março de 2016», indicou Rice, explicando que apesar de o Fundo ser um dos parceiros da troika com o Banco Central Europeu e a Comissão Europeia, o seu programa tem um prazo diferente.

O programa europeu de assistência financeira à Grécia expira no final de fevereiro, depois de em dezembro ter sido prolongado por dois meses.

O novo governo grego e os países da zona euro estão a negociar uma solução sobre o futuro da Grécia, após o fim do atual programa de assistência.

Em menos de uma semana, o Eurogrupo reuniu-se por duas vezes em Bruxelas para encontrar uma solução, mas as duas reuniões acabaram sem acordo. Na sexta-feira haverá uma nova reunião, depois de Atenas ter formalizado hoje o pedido para um prolongamento do financiamento.