De acordo com os dados da Secretaria de Estado dos Assuntos Fiscais, o Fisco está num processo de acompanhamento de 18.731 profissionais liberais e cerca de 170 contribuintes singulares e duas mil entidades com rendimentos e património elevados.

A maioria dos profissionais liberais em questão são médicos e advogados.

As equipas vão acompanhar dois grupos: os profissionais liberais e os contribuintes com rendimentos ou património elevado.

Serão ainda fiscalizadas as empresas situadas em Portugal ou no estrangeiro detidas pelos contribuintes em questão.

Este processo insere-se no âmbito de acção do Comité de Cumprimento Fiscal (CCF) que foi criado em Outubro do ano passado.