A comissão de trabalhadores da TAP recebeu o anúncio do vencedor da privatização com preocupação. Para o coordenador Vítor Baeta, mantêm-se as dúvidas e preocupações quanto ao futuro da companhia aérea, que vai ser comprada pelo consórcio formado pela Azul e pela Barraqueiro.

“Não conhecemos as propostas, nunca nos explicaram quais os planos estratégicos dos interessados, qual a resposta do presidente da TAP à avaliação desses planos. Há muito pouca transparência em todo este processo”, apontou.


À TVI, Vítor Baeta sublinhou que os trabalhadores nunca estiveram descansados com a intenção do Governo de vender a TAP. “A decisão não nos conforta absolutamente nada”, assegurou.

“Pusesse o Governo na TAP uma ínfima parte daquilo que a TAP colocou nos cofres do Estado ao longo deste anos…“, deixou no ar.

Os trabalhadores vão mostrar “o repúdio” à decisão do Governo num plenário marcado para dia 18 às 15:00.

O ministro da Economia, António Pires de Lima, vai estar esta quinta-feira no “ Jornal das 8” da TVI, para falar sobre a privatização da transportadora aérea.