"É com enorme satisfação que recebemos a notícia do Estado Português de que a nossa visão para o futuro da TAP foi a  escolhida. Mais importante que a vitória é a responsabilidade", sublinha o consórcio vencedor na corrida à privatização da TAP.

O Governo anunciou esta quinta-feira, em Conselho de Ministros, que o consórcio formado pela Azul e pela Barraqueiro venceu a corrida à privatização de 61% da TAP, confirmando a informação avançada pela  TVI. O anúncio foi feito por Poiares Maduro.

“O nosso compromisso de crescimento e investimento  na TAP e em Portugal é a partir de hoje a nossa  prioridade”, referem, em comunicado conjunto, David Neeleman e Humberto Pedrosa.


Segundo o secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro, a apreciação foi unânime, com os pareceres a aconselhar o Governo a aceitar a proposta mais alta. A Secretária de Estado do Tesouro, Isabel Castelo Branco, adiantou que o valor do negócio é de um mínimo de 354 mil milhões de euros, podendo chegar aos 488 milhões de euros, dependendo da performance da companhia aérea durante este ano. 

A comissão de trabalhadores da TAP recebeu o anúncio do vencedor da privatização com preocupação. Para o coordenador Vítor Baeta, mantêm-se as dúvidas e preocupações quanto ao futuro da companhia aérea. Os trabalhadores vão mostrar “o repúdio” à decisão do Governo num plenário marcado para dia 18 às 15:00. 

O ministro da Economia, António Pires de Lima, vai estar esta quinta-feira no “ Jornal das 8” da TVI, para falar sobre a privatização da transportadora aérea.