O Governo aprovou esta quinta-feira uma resolução fundamentada à providência cautelar interposta pelo grupo Urbanos contra a privatização da TAP, que será agora entregue nos tribunais, afirmou esta quinta-feira o ministro da Presidência, Marques Guedes.

"Foi aprovada uma resolução fundamentada em relação à providência cautelar apresentada por uma empresa que pretendia pôr em causa o ato final de adjudicação do processo", adiantou o governante na conferência de imprensa, no final do Conselho de Ministros.

É a terceira providência cautela interposta contra a venda da TAP, sendo que as duas primeiras foram da iniciativa da "Associação Peço a Palavra".

Em causa estará o receio de que a venda a David Neeleman e Humberto Pedrosa ponha em risco a opção de compra dos 49,9% da Groundforce que ainda estão nas mãos da TAP. 

Recorde-se que falta o parecer definitivo da Autoridade Nacional da Aviação Civil, na sequência da imposição de um esclarecimento cabal sobre os poderes de Humberto Pedrosa e de David Neeleman, os empresários que venceram a corrida pela TAP.