O empresário David Neeleman, um dos candidatos à compra do grupo TAP, considerou hoje que o negócio é “interessante” devido “ao tráfego forte” da transportadora aérea portuguesa para o Brasil, noticia o jornal "Estado de S. Paulo".

“É um negócio interessante, porque têm um tráfego forte para o Brasil. Podemos fazer muitas coisas interessantes integrando a operação da TAP com a Azul”, afirmou o empresário, que hoje fez uma das três propostas vinculativas para aquisição de até 66% do grupo liderado por Fernando Pinto.


Ainda de acordo com a publicação brasileira, o consórcio liderado por Neeleman é composto por cinco investidores, entre os quais o grupo português Barraqueiro e fundos de investimento que são acionistas da Azul.

O secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro, confirmou hoje que o executivo recebeu três propostas vinculativas para a compra da TAP, sem revelar quem as formalizou.

"Ao abrigo de acordos de confidencialidade" não podem ser revelados os nomes que vão a jogo para a compra da TAP, sendo que fontes ligadas ao processo de privatização confirmaram à Lusa que os empresários David Neeleman, Gérman Efromovich e Miguel Pais do Amaral apresentaram propostas para a aquisição da transportadora.

"Este dia representa a esperança para a empresa, trabalhadores e país. A esperança de ver uma TAP a crescer, uma TAP com capital, com condições de concorrer com os seus pares a nível europeu", vincou Sérgio Monteiro, que falava aos jornalistas ladeado pela secretária de Estado do Tesouro, Isabel Castelo Branco.