A chinesa Fosun apresentou a oferta mais elevada para a compra da Caixa Seguros, com uma de cerca de 1,1 mil milhões de euros, que terá superado a proposta de base da americana Apollo em cerca de 50 milhões, apurou o Diário Económico.

Estes valores estarão no relatório que a CGD vai entregar esta semana nas Finanças, para que o Governo possa tomar a decisão final sobre a privatização em meados de Janeiro.

Os chineses oferecem aquele montante por 80% da Caixa Seguros e incluem na sua proposta a unidade de seguros de capitalização Caixa Poupança, que tem em carteira mais de três mil milhões de euros em dívida pública portuguesa. A proposta da Fosun prevê que esta dívida pública possa ser vendida de forma faseada a partir de 2015.

Já a Apollo pretende comprar 75% da empresa e deixa a Caixa Poupança de fora da sua proposta, por não estar interessada no negócio dos seguros de capitalização, que é uma singularidade portuguesa e enfrenta a concorrência de outras soluções de poupança-reforma.