O abono de família foi atribuído a 1.087.071 crianças e jovens, em fevereiro, mais 1.369 do que em janeiro, quebrando a tendência de baixa verificada desde novembro, segundo dados da Segurança Social, hoje divulgados.

Os dados do Instituto da Segurança Social (ISS), atualizados hoje e sujeitos a atualização, indicam um ligeiro aumento de 0,12% no número de beneficiários face a janeiro, mês em que foi atribuído a 1.085.702 crianças e jovens.

Comparando com o mês homólogo de 2015, registou-se uma descida de 4,6% no número de beneficiários que receberam esta prestação social.

Segundo as estatísticas do ISS, em fevereiro de 2015 esta prestação social foi atribuída a 1.140.015 crianças e jovens, mais 52.944 do que em fevereiro deste ano.

Lisboa é a região do país com o maior número de abonos de família atribuídos (214.908), seguindo-se o Porto (214.015), Braga (98.461) e Setúbal (84.605).

Em fevereiro, 826.807 crianças e jovens pediram para receber abono de família, enquanto em janeiro tinham sido 847.249.

Os aumentos dos abonos de família e dos abonos de família pré-natal entraram em vigor a 01 de fevereiro, trazendo subidas que variam entre os 2% e os 3,5%.

O montante do abono de família varia de acordo com a idade da criança ou jovem e com o nível de rendimentos de referência do respetivo agregado familiar.

O valor apurado insere-se em escalões de rendimentos estabelecidos, com base no Indexante dos Apoios Sociais (IAS).

Idosos a receber CSI aumentou ligeiramente em fevereiro

O número de beneficiários do Complemento Solidário para Idosos (CSI) aumentou ligeiramente em fevereiro, chegando a quase 165.500 pessoas, mas ainda longe das mais de 169 mil que o recebiam, em fevereiro de 2015.

De acordo com os dados mais recentes do Instituto de Segurança Social (ISS), divulgados hoje, no mês de fevereiro havia 165.493 idosos a receberem CSI, mais 437 do que em janeiro, o que representa um aumento de 0,2%.

No entanto, comparando com o período homólogo, regista-se uma quebra de 2,1%, o que representa menos 3.554 beneficiários desta prestação social, num período de doze meses.

Os dados do ISS revelam que a maior parte destes beneficiários se encontra nos distritos do Porto (26.544), Lisboa (24.413) e Braga (12.621).

Entre as 165.493 pessoas que receberam esta prestação social, 115.798 eram mulheres e 49.695 eram homens.