O Novo Banco teve prejuízos de 290,3 milhões de euros no primeiro semestre deste ano, uma melhoria face aos 362,6 milhões de euros negativos registados entre janeiro e junho do ano passado.

Na informação divulgada, nesta sexta-feira, à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o grupo bancário nascido com a resolução do BES, em agosto de 2014, destacou que o resultado operacional (antes de imparidades e impostos) foi positivo em 171,5 milhões de euros, um aumento de 20,5% face ao mesmo período de 2016, considerando que é “demonstrativo da capacidade de geração de resultados por parte do grupo Novo Banco”.

Quanto aos gastos, os custos operativos diminuíram 12,8% para 265,2 milhões de euros.

Segundo, ainda, os resultados do primeiro semestre, o Novo Banco tinha 5.706 trabalhadores em junho de 2017, menos 390 (ou 6,4%) do que em dezembro de 2016 e menos 619 pessoas (ou 9,8%) do que em junho do ano passado.

Do total de funcionários do Novo Banco, 5.321 trabalhavam na rede interna e 385 na rede internacional.