O preço de cada título de transporte coletivos vai subir a partir de 1 de janeiro, mas a percentagem não pode exceder 2,5%.

O despacho n.º 21-A/2017 foi publicado em Diário da República e engloba “transportes coletivos rodoviários interurbanos de passageiros, transportes coletivos de passageiros nas Áreas Metropolitanas de Lisboa e do Porto, incluindo transportes fluviais, e transportes ferroviários urbanos e suburbanos.”

Segundo o documento, “é fixada em 2% a percentagem máxima de aumento médio de atualização das tarifas atualmente praticadas.”

“A atualização a aplicar em cada tarifa de cada título de transporte não pode ser superior a 2,5%”, acrescenta.

Já o preço atualmente praticado dos cartões de suporte dos títulos de transporte das Áreas Metropolitanas de Lisboa e do Porto, designados por "Lisboa Viva", "Viva Viagem/7 Colinas" e "Andante", fica igual.

“Os operadores de transporte procedem à divulgação dos títulos de transporte a disponibilizar e das tarifas em vigor, incluindo todas as bonificações e descontos a que haja lugar, bem como das respetivas atualizações tarifárias, de forma clara, adequada e acessível, nos locais de venda ao público e nos respetivos sítios na Internet, sem prejuízo de outros meios de divulgação tidos por adequados, até ao dia 22 de dezembro de 2017”, refere ainda o documento.