As parcerias público-privadas (PPP) do sector rodoviário representaram no primeiro trimestre deste ano um encargo líquido para o Estado de 366,7 milhões de euros, mais 8% do que nos primeiros três meses de 2015, noticia o Negócios.

De acordo com o boletim das PPP da Unidade Técnica de Acompanhamento de Projetos (UTAP) estes são "valores máximos" face a períodos homólogos anteriores devido ao início faseado, a partir de 2014, dos pagamentos às subconcessões.

O encargo líquido  do Estado no primeiro trimestre deste ano está, assim,  quase 117 milhões de euros acima do registado nos mesmos meses de 2013, é mais 165 milhões do que em igual período de 2014 e mais 28 milhões do que o valor do ano passado.

No documento, a UTAP recorda que para este ano está previsto o início do pagamento da remuneração às subconcessionárias do Algarve Litoral e Baixo Alentejo, o que sustenta a sua expectativa "de que o ano de 2016 corresponda ao pico dos encargos líquidos com as PPP rodoviárias nos últimos anos".