A poupança dos portugueses deu sinais negativos em agosto, depois de ter atingido máximos em julho e após seis meses consecutivos em alta, revela o indicador de poupança APFIPP/Universidade Católica publicado hoje.

O indicador baixou dos 129,5 em julho para 128 em agosto.

«No terceiro trimestre de 2013, até agosto, a tendência de crescimento da poupança das famílias, isto e, a variação trimestral das séries alisadas, mantém os sinais de estabilização em níveis historicamente elevados», explica a APFIPP/Universidade Católica em comunicado.

E acrescentam: «O nosso indicador sugere que, em termos agregados, as famílias têm aumentado a sua taxa de poupança em 0,10 a 0,15 pontos percentuais do PIB em cada trimestre desde dezembro de 2009».