Os portugueses voltaram a poupar menos em setembro, pelo segundo mês consecutivo, segundo o indicador de poupança APFIPP/Universidade Católica, divulgado esta quarta-feira.

O indicador «desceu para 125,9 em setembro, face aos 129,5 de agosto, representando a segunda descida mensal depois dedo máximo histórico de 130,8 em julho de 2013», refere a APFIPP em comunicado.

Desde abril que o indicador de poupança não atingia um valor tão baixo.

Ainda assim, o comunicado considera que, «apesar do decréscimo verificado (¿) nos últimos dois meses, a tendência de crescimento da poupança das famílias, isto é, a variação trimestral das séries analisadas, não sofreu, no terceiro trimestre de 2013, alterações significativas e continua a manter os sinais de estabilização em níveis historicamente elevados».

«O nosso indicador sugere que, em termos agregados, as famílias têm aumentado a sua taxa de poupança em 0,10 a 0,15 pontos percentuais do PI em cada trimestre desde dezembro de 2009», conclui.