Os depósitos de particulares junto dos bancos em Portugal subiram 338 milhões de euros em julho, atingindo o valor mais alto dos últimos 11 meses e também o terceiro valor mais alto de sempre, revelam dados do Banco de Portugal divulgados esta terça-feira.

Um aumento registado apesar da queda da rendibilidade dos depósitos. De acordo com os dados do banco central, a taxa média para aplicações até um ano voltou a recuar em junho, para 2%. É o valor mais baixo desde setembro de 2010.

No final do mês passado, os portugueses tinham um total de 132.137 milhões de euros depositados junto da banca.

Desde agosto do ano passado que o montante dos depósitos não superava os 132 mil milhões de euros.

Nesse mês, os depósitos dos portugueses atingiu o valor mais alto desde que há registo, nos 132.475 milhões de euros.

Os dados do Banco de Portugal mostram também um novo corte no crédito concedido a famílias e empresas e ainda uma descida do malparado.