A Comissão de Trabalhadores da Portugal Telecom apelou esta quarta-feira ao Governo para que intervenha, no sentido de ser conseguido um pacto escrito que preserve os postos de trabalho da empresa e garanta a continuidade dos serviços prestados em Portugal.

«Viemos novamente assumir a importância de um acordo social escrito se possível também com o empenhamento do Governo para que [o Governo] possa fazer parte da solução, em que fique garantido um projeto industrial com futuro, com o desenvolvimento dos centros de competências que já existem em Portugal e uma empresa que continua a ser muito importante em termos de fiscalidade, pelo que paga de impostos em Portugal», afirmou aos jornalistas o coordenador da Comissão de Trabalhadores, Francisco Gonçalves.

Os trabalhadores da Portugal Telecom pretendem que o pacto escrito «tenha a componente social garantida», ou seja, «que assegure a manutenção dos postos de trabalho, dos direitos dos trabalhadores, das responsabilidades com os trabalhadores que já não estão no ativo, nomeadamente, dos componentes de reforma e os planos de saúde"» referiu o responsável.

Os representantes dos trabalhadores da Portugal Telecom reuniram-se esta quarta-feira com o ministro da Economia, Pires de Lima, em Lisboa, para discutirem a venda da PT Portugal aos franceses da Altice, bem como para manifestarem as suas preocupações sobre a manutenção dos postos de trabalho.

Segundo disse aos jornalistas Francisco Gonçalves, «o Governo também se mostrou interessado em conhecer o projeto da Altice para a PT Portugal e transmitiu uma posição de exigência face à Altice em termos daquilo que será o projeto para a PT Portugal mantendo a posição que tem mantido, isto é, tratando-se de uma empresa privada o Governo não interfere diretamente».

Ainda assim, o executivo partilha das preocupações dos trabalhadores no que se refere «à manutenção dos centros de decisão em Portugal, de fazer da PT Portugal um modelo que possa ser desenvolvido em termos de inovação e desenvolvimento para todas as operações da Altice a nível mundial».

Na passada quinta-feira, os acionistas da PT SGPS aprovaram, em assembleia-geral, a venda da PT Portugal à Altice por 7,4 mil milhões de euros. Esta era a decisão que faltava para a companhia francesa efetivar o negócio com os brasileiros da Oi, detentores de 100% da PT Portugal.