A Moodys sugeriu esta quarta-feira que Portugal adote um programa cautelar no pós-troika, se quiser alcançar uma dinâmica sustentável do seu crescimento económico e reduzir o rácio da dívida.

«As necessidades de refinanciamento nos próximos anos rondam os 10 mil milhões anuais, o que significa que Portugal deve procurar baixos custos de financiamento por um longo período se quiser alcançar um crescimento económico sustentável e reduzir o seu rácio da dívida, algo que será mais facilmente alcançado num contexto de uma linha cautelar», refere a agência de notação.

A Moodys aproveita ainda os dados da execução orçamental para elogiar a «determinação e capacidade das autoridades portuguesas para melhorar as finanças públicas do país» num ambiente económico difícil.

Para este ano, a agência prevê um crescimento de 1% no PIB português.