As previsões de verão do "Eurozone Forecast da EY" são optimistas para a zona euro e para Portugal. Segundo o relatório trimestral divulgado esta quinta-feira, a zona euro atravessa o período de maior crescimento desde 2011. São o consumo e as exportações que elevam o crescimento para 1,6% este ano, acelerando para 1,9% em 2016.

Segundo a EY (a antiga consultora Ernst & Young), o investimento das empresas vai acelerar para 2,9% no biénio de 2016/2017 e só a possível da saída da Grécia do euro é uma ameaça para os mercados financeiros.

No caso português, o estudo revela que o país está em recuperação sustentada, a crescer 1,7% em 2015, com as exportações a suportarem o crescimento, ajudado pela redução do preço do petróleo.

Quanto ao consumo interno e o investimento, a EY prevê que se verifique um abrandamento de 1,5% em 2016; e apesar do endividamento das famílias diminuir, a dívida pública e das empresas continua a afetar o ritmo de crescimento.