O Wall Street Journal adianta, na edição desta terça-feira, que a troika adiou, até ao final de junho, a saída de Portugal do programa de resgate.

Uma decisão que, segundo o jornal norte-americano, vai permitir aos países da zona euro analisarem, nos próximos dias, apenas o resgate à Grécia, adiando as decisões sobre Portugal para depois das eleições europeias.

Citando fontes do Eurogrupo, o periódico adianta ainda que desta forma será mais fácil conseguir um consenso político em Portugal depois das eleições europeias de 25 de maio.

Aliás, O relógio digital que Paulo Portas inaugurou no congresso da Juventude Popular, e que indica o tempo que falta até à saída da troika, deixa os credores em Portugal mais um mês do que o previsto.

O Governo português já tinha vindo dizer que, na prática, a saída do resgate só aconteceria em junho, altura em que o país receberá o dinheiro respeitante à última tranche de ajuda externa sob o programa de assistência financeira.