França, Itália e Alemanha regressam aos mercados na segunda-feira e Portugal na quarta-feira, numa semana marcada também pela divulgação dos dados relativos à inflação em Portugal em dezembro e à produção industrial da zona euro em novembro.

O tesouro germânico retoma os leilões de títulos soberanos na terça e na quarta-feira. A Grécia também emite dívida na terça-feira e Espanha faz colocações na quinta-feira.

Portugal regressa aos mercados na quarta-feira para emitir até 1.250 milhões de euros em dívida a três e a 12 meses.

Os analistas esperam um crescimento homólogo de 1,6% na produção industrial da zona euro em novembro e antecipam a manutenção dos níveis de inflação no Reino Unido em dezembro, que serão divulgados terça-feira, nos 2,1%.

No mesmo dia, aguarda-se nos Estados Unidos a confirmação de uma subida mensal de 0,1% nas vendas a retalho em dezembro e de um aumento de 0,3% nos stocks das empresas em novembro.

Quarta-feira é divulgado o saldo da balança comercial da zona euro em novembro, sendo estimado um superavit de 17 mil milhões de euros.

Os analistas esperam igualmente que o valor final do Índice de Preços no Consumidor (IPC), previsto para quinta-feira, confirme uma descida da inflação homóloga da zona Euro, para os 0,8% em dezembro, com recuo de 40 pontos base para os 1,2% na Alemanha.

Os investidores vão estar também atentos aos novos registos de automóveis na União Europeia e à revelação, nos Estados Unidos, do IPC (inflação homóloga deve ter subido de 1,2% para 1,5% em dezembro), do índice NAHB (baseado nas estimativas dos construtores de casas) e aos habituais dados semanais de evolução de pedidos de subsídio de desemprego.

A semana termina com os dados relativos às vendas a retalho no Reino Unido (prevê-se um crescimento homólogo de 2,6% em dezembro).

Serão também apresentados, nos Estados Unidos, números sobre as casas em início de construção e de licenças de construção (esperada quebra mensal de 9,3% e 0,7%, respetivamente, em dezembro), produção industrial (antecipa-se uma variação mensal de 0,3% no último mês de 2013) e índice de confiança dos consumidores norte-americanos, medido pela Universidade do Michigan (deve subir de 82,5 para 83,2 em janeiro).

Quanto a resultados está agendada a divulgação das contas da JP Morgan e Wells Fargo, Bank of America, Goldman Sachs, Citigroup, Capital One Financial, American Express, Intel, Suntrust, Bank of New Mellon, Morgan Stanley, GE e Schumberger, entre outros.