O número de pessoas com emprego em Portugal diminuiu 2,4% no terceiro trimestre deste ano, em comparação com o mesmo período de 2012, mas aumentou 1,2% em relação ao segundo trimestre, revela o Eurostat esta sexta-feira.

Os dados revelam ainda que o país registou o maior crescimento em cadeia (face ao trimestre anterior) na taxa de emprego na Europa entre Julho e Setembro deste ano, período durante o qual cresceu 1,2%.

Veja a reação de Passos Coelho aos números do Eurostat

De acordo com os dados divulgados pelo gabinete oficial de estatísticas da União Europeia, na comparação homóloga, Portugal registou a quarta maior queda no emprego, ultrapassada apenas por Chipre (-6%), pela Grécia e Espanha (-2,9% cada).

Já em relação a abril, maio e junho deste ano, Portugal observou o maior aumento no emprego entre os 28 Estados-membros, com 1,2%, imediatamente à frente da Irlanda (1,1%), do Reino Unido (0,6%) e do Luxemburgo (0,5%).

Por outro lado, a Estónia, a Lituânia (-1,5% cada), Chipre (-1,4%), a Finlândia (-1,2%) e a Grécia (-0,7%) registaram as maiores quedas na comparação com o segundo trimestre.

Em termos homólogos, a União Europeia e a zona euro sofreram uma diminuição no número de pessoas empregadas, -0,8% e -0,3%, respetivamente, enquanto em relação ao segundo trimestre de 2013, as taxas mantiveram-se estáveis nas duas zonas.

Segundo o Eurostat, no terceiro trimestre de 2013 havia 223,2 milhões de pessoas com emprego na União Europeia e 145 milhões ao nível da zona euro.