Entre 2008 e 2014, os portugueses gastaram o equivalente a 11,3% do Produto Interno Bruto para salvar a banca. São 19,5 mil milhões de euros. Ou seja, cada português gastou 1.950 euros para salvar os bancos, escreve o Jornal de Notícias.

O estudo é do Banco Central Europeu e mostra que Portugal, ainda assim, não foi o que mais dispendeu. Na Irlanda, por exemplo, o custo financeiros para os contribuintes atingiu os 31,1% do PIB, na Grécia chegou a 22,1% e no Chipre foi de 18,8%.

Em Portugal, o valor comprometido com o BPN já vai em mais de cinco mil milhões de euros. O BPP custou mais de 450 milhões de euros porque a garantia do Estado foi logo executada. Falta saber quanto custará o Novo Banco.