Governo tem margem para fazer «aperfeiçoamentos»