O prazo para a entrega de propostas para a construção e exploração do novo terminal de cruzeiros de Lisboa, em Santa Apolónia, foi adiado para 20 de agosto, anunciou a administração do Porto de Lisboa. O prazo inicial terminava amanhã, dia 6 de agosto.

«A pedido de alguns candidatos foi solicitado um alargamento do prazo e foi efetuado um 1.º Aditamento às Peças do Procedimento através do qual se estipulava que era concedida uma prorrogação do prazo para entrega das candidaturas até às 17 horas de 20 de agosto de 2013», refere a administração numa nota enviada à agência Lusa.

Esta prorrogação de prazo «não compromete, contudo, os prazos previstos para a adjudicação, que deverá ocorrer até ao final do presente ano», acrescenta.

Segundo a administração do Porto de Lisboa, esta informação já foi publicada no Diário da República e no Jornal Oficial da União Europeia em julho.

O concurso internacional foi lançado pelo Governo a 06 de junho e o novo terminal representa um investimento privado global de cerca de 22 milhões de euros.

Da autoria do arquiteto João Carrilho da Graça, o novo terminal é, segundo o próprio, um edifício pequeno, simples, discreto e «amigo do ambiente».

Com cerca de 13 mil metros quadrados de área útil, o terminal vai permitir a entrada e saída de passageiros de vários navios em simultâneo, terá um restaurante na cobertura, uma cafetaria, um pequeno espaço comercial para serviços como correios e farmácias e espaços verdes.

Segundo o secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro, deve estar concluído entre junho e dezembro de 2015.

De acordo com a diretora de cruzeiros do Porto de Lisboa, Manuela Patrícia, a concessão do novo terminal será exclusiva durante os primeiros 15 anos e, entre os critérios para a adjudicação estão o cumprimento do tráfego mínimo de 550 mil passageiros por ano, o melhor valor da taxa de passageiros e o prazo da concessão.