A poluição atmosférica custa à Europa cerca de 189 mil milhões de euros por ano, segundo as contas de um relatório da Agência Europeia do Ambiente, divulgado esta quarta-feira.

A análise considera, segundo a CNN, vários riscos associados, como mortes prematuras, custos médicos, dias de trabalho perdidos, danos infra-estruturais e lucros perdidas na agricultura.

Contas feitas, anualmente, a poluição atmosférica custa 368 euros a cada cidadão.

O relatório é baseado em dados de 2012 e aponta o dedo a 30 unidades fabris europeias que são as causadoras dos maiores danos ambientais.

A maioria das unidades são centrais eléctricas, maioritariamente a carvão. Oito estão na Alemanha, seis na Polónia e quatro na Roménia. O Reino Unido e a Bulgária têm três cada um.

A EEA sublinha que a Europa pode poupar até 32 mil milhões de euros se as 1500 maiores unidades fabris da união Europeia seguissem os regulamentos que estão em vigor.