O Governo chinês está a estudar um plano de estímulos de 1,2 biliões de yuan (167.000 milhões de euros) para os próximos três anos, segundo um relatório da Corporação de Capital Internacional da China.

Os fundos do Governo central destinam-se a projetos de investimento, muitos já aprovados pelas autoridades, e seriam acompanhados por contribuições dos bancos públicos e privados, bem como de outros investidores, através de acordos de cooperação público-privada.

O objetivo é mobilizar entre 5 e 7 biliões de yuan (695.000 a 975.000 milhões de euros), acrescenta o relatório do banco estatal de financiamento de joint ventures, citado pela agência oficial Xinhua.