O ministro da Economia disse, sobre uma eventual privatização do Metro e da Carris, que os utilizadores daquelas estruturas "não têm medo nenhum" da concessão a privados e que percecionam que vão ter transportes mais regulares.

"Creio que todas as pessoas que vivem em Lisboa e no Porto e que são utilizadores dos transportes públicos não têm medo nenhum da concessão a privados desses transportes e que podem perceber que provavelmente com essa concessão a privados vão ter transportes mais previsíveis, com menos conflitualidade social", nota a Lusa.


António Pires de Lima, que falava à margem das comemorações do 50.º aniversário da empresa de confeções Dielmar, em Alcains, Castelo Branco, adiantou que também os contribuintes "aspiram que essas concessões vão para a frente, porque vão poder poupar já em 2015 e em 2016 mais de 80 milhões de euros por ano".

Questionado sobre a eventualidade de haver despedimentos, o governante sintetizou: "Acho que quem é bom trabalhador não teme. E acho que não há nenhum elemento que indicie que possam existir despedimentos nessas empresas", concluiu.

 Os sindicatos que representam os trabalhadores do Metro de Lisboa anunciaram na segunda-feira mais uma greve este ano, a quinta de 2015 e a segunda dfo mês de maio. Entre os pontos que justificam a paralisação está precisamente a privatização da empresa. O metropolitano para nos dias 19 e 16 deste mês.