O ex-ministro da Economia, Pires de Lima, defendeu esta sexta-feira que Portugal deve prosseguir um caminho de responsabilidade e de competitividade e que o atual Governo tem "protagonistas" competentes para assumir responsabilidades.

"Portugal deve prosseguir um caminho de responsabilidade e de competitividade das empresas", disse Pires de Lima aos jornalistas no final da tomada de posse do XX Governo Constitucional que decorreu no Palácio da Ajuda, em Lisboa.

O ministro cessante disse esperar "sinceramente, que Portugal possa consolidar o trabalho extraordinário dos portugueses ao longo dos últimos quatro anos e meio que permitiu ao país estar hoje numa situação económica gradual […] e de um momento de esperança que não deve ser desperdiçado".

Pires de Lima disse não lamentar o facto de abandonar o executivo e de não integrar o que hoje tomou posse, uma vez que as funções que assumiu tinham "um princípio, meio e fim".

"Sou agora um ator político que está a sair e os protagonistas agora são outros. Sempre disse que entrava nesta segunda fase da legislatura com uma missão muito específica que acho que cumpri o melhor que sabia numa missão que tinha princípio, meio e fim, e é óbvio que este caminho agora tem de ser consolidado e há outras pessoas competentes para poder assumir responsabilidades".


O ex-ministro rematou dizendo que sai com o sentimento de "missão cumprida depois destes quase dois anos e meio ao serviço do Governo".

"Foi para mim um enorme privilégio servir a nossa pátria nestas condições tão exigentes".