Para o ministro da Economia, António Pires de Lima, há «uma onda de empreendedorismo que está a ajudar a mudar Portugal».

Falando em Famalicão, durante a sessão comemorativa do 25. º Aniversário do Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal (CITEVE), Pires de Lima acrescentou que a sua confiança no crescimento económico «não assenta em ilusões», mas sim no facto de ele próprio ser oriundo «da economia real».

«Conheço a força dos nossos empresários, das nossas empresas, dos nossos trabalhadores», realçou.

O governante voltou a dizer que está convicto de que «nos tempos que aí vêm», o crescimento económico em Portugal será «superior àquele que muitos preveem».

Em relação ao setor têxtil, rotulou-o de «determinante para a recuperação económica que está a levantar Portugal outra vez».

Enfatizou particularmente o crescimento das exportações, que em 2013 se cifraram em 4.250 milhões de euros, mais 4% do que no ano anterior.

Nos dois primeiros meses de 2014, as exportações já vão em 810 milhões de euros, um crescimento de 15% em relação ao período homólogo de 2013.

«Tomáramos nós que toda a indústria fosse uma espécie de copy paste do têxtil», referiu.

Lembrou que nos próximos seis anos haverá 8,5 mil milhões de euros disponíveis para aumentar a competitividade económica do país, e alertou que esses fundos «têm de ser bem aproveitados».