O ministro da Economia, António Pires de Lima, admitiu, esta segunda-feira, que existe interesse de empresas mexicanas numa eventual privatização da TAP, assim como nas concessões de transportes nas áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto.

«É verdade, tem havido interesse crescente de empresas internacionais e creio que de empresas mexicanas, não só nessa possível privatização da TAP, mas também nas concessões de transportes que agora estamos a lançar na área metropolitana de Lisboa e do Porto e interesse em muitos setores da economia privada portuguesa», declarou Pires de Lima.

O ministro da Economia falava aos jornalistas em Guadalajara, no âmbito da delegação portuguesa ao México, liderada pelo vice-primeiro-ministro, Paulo Portas. A missão integra cerca de 50 empresas portuguesas.

Um dia antes de encontros ao mais alto nível com responsáveis de vários setores, como as telecomunicações e os transportes, Pires de Lima afirmou, contudo, que o Governo não tem «nenhum mandato para tratar de nenhuma privatização em particular, muito menos das que não foram lançadas».

Sobre os rumores em torno da contratação do antigo presidente da Oi e da PT Portugal Zeinal Bava pelo milionário mexicano Carlos Slim, com quem a delegação portuguesa se irá encontrar na terça-feira, Pires de Lima disse: «Estaremos em contactos de alto nível, mas como já tenho dito várias vezes, eu, como ministro da Economia, não faço negócios privados, abrimos portas do ponto de vista político e damos a conhecer o nosso país, ajudamos a que outros tenham apetite, mas não no substituímos nunca àquele que é o papel dos empresários».

A delegação portuguesa reune-se na terça-feira com responsáveis ao mais alto nível de empresas de varios sectores, nomeadamente das teelcecomunicaçõrs, entre eles Carlos Slim.