O ministro da Economia, António Pires de Lima, defende que a reforma do IRC implica um «esforço especial de compromisso», salientando que o Governo e os partidos da maioria devem ter «humildade» para incorporar os contributos do PS.

«É importante que haja a humildade tanto do Governo, como por parte dos partidos que o suportam, do PSD e do CDS, para estabelecer um discurso construtivo, uma relação positiva, de forma a que possam ser incorporados nesta reforma os contributos da oposição, nomeadamente do maior partido da oposição», defendeu Pires de Lima.

«A reforma do IRC é uma reforma estruturante e importante, que merece um esforço especial de compromisso ao nível parlamentar», declarou.

A convergência entre a oposição, nomeadamente o PS, e os partidos da maioria, dará, nesta matéria «um sinal de confiança, um sinal de longo prazo» para quem quer investir em Portugal, frisou.