O BBVA melhorou esta quarta-feira a previsão de crescimento da economia portuguesa no primeiro trimestre deste ano, apontando para uma evolução positiva de 0,2% e antecipando que o PIB cresça «um pouco acima de 1%» em 2014.

O BBVA antecipava um crescimento de 0,1% do PIB (Produto Interno Bruto) entre janeiro e março, uma perspetiva que reviu para os 0,2%, devido à «surpresa positiva do crescimento no final de 2013 e à revisão em alta de 0,1 pontos percentuais do crescimento do PIB no terceiro trimestre de 2013», o que implica «um efeito de transferência positivo sobre o crescimento de 2014 de aproximadamente 0,3 pontos percentuais».

No Observatório Económico publicado hoje, o banco considera que «todos estes fatores provocam algum enviesamento no sentido ascendente» das previsões de crescimento para este ano e refere que, «assumindo um ritmo de expansão estável ao longo do resto do ano, a economia portuguesa poderia acabar por crescer um pouco acima de 1%».

Na 11ª avaliação regular ao programa de assistência económica e financeira português, o Governo e os credores internacionais reviram em alta as previsões para o crescimento da economia este ano, dos 0,8% para os 1,2%.

No documento, o BBVA refere que as exportações aumentaram no início do ano, sobretudo as que se destinam a outros países da zona euro e considera que «as exportações líquidas podem voltar a contribuir positivamente para o crescimento no primeiro trimestre de 2014».

Quanto ao défice orçamental, o BBVA refere que a consolidação de 2013 «foi melhor do que a esperada, com um défice estimado de cerca de 4,5% do PIB (excluindo a recapitalização do Banif), abaixo do objetivo de 5,5%» e antecipa que o défice em 2014 "poderá ficar em linha com o objetivo fixado, 4%".