Os três grandes da União Europeia não só negoceiam com o Reino Unido sem ser formalmente mas os bancos centrais em todo o mundo estão a assegurar que suportam quaisquer consequências do Brexit e os mercados bolsistas acabam por ganhar algum ânimo esta terça-feira.

A Europa abriu quase toda positiva. O PSI20 não foi exceção. Cresceu 1,62% para 4.329,25 pontos após duas sessões onde perdeu cerca de 9%.

O índice está a ser ajudado pela Jerónimo Martins, que valoriza 1,27% para 23,515 euros, e pela recuperação de algumas energéticas como a EDP (+3% para 2,649 euros), a Renováveis (+1,94% para 6,521 euros) e a Ren (1,79% para 2,508 euros). A Galp continua mais resistente. Apesar de ter testado o verde, cai agora 1,3% para 11,37 euros num dia em que o petróleo dá sinais de recuperação nos mercados internacionais mas continua a negociar em torno dos 47 dólares por barril, tanto em Londres como em Nova Iorque.

Da banca chega a recuperação do BCP, a subir 5,7% para 0,0185 euros.

Melhor sessão também para a The Navigator, muito penalizada ontem, e a crescer hoje 2,20% para 2,55 euros. Sentimento positivo também na Pharol a ganhar 4,34% para 0,096 euros depois de ontem o presidente do conselho de administração, Luís Palha da Silva, ter anunciado o reforço da sua posição na operadora ao comprar 100 mil títulos da Pharol. Numa altura em que a empresa continua a ser muito penalizada pelo pedido de proteção contra credores que a Oi apresentou no Brasil. A Oi da qual a Pharol é a maior acionista indireta com cerca de 23% do capital.