A Galp teve no terceiro trimestre do ano um resultado líquido ajustado de 166 milhões de euros, mais 15 milhões do que no trimestre anterior e um aumento de 51 milhões (45%) relativamente ao período homólogo.

Segundo os resultados do terceiro trimestre deste ano comunicados à Comissão do Mercado de Valores e Mobiliários (CMVM), a empresa teve no terceiro trimestre do ano um EBITDA (resultado antes de impostos, juros, depreciações e amortizações) total de 487 milhões de euros, mais 103 milhões (27%) do que no período homólogo.

De acordo com a empresa, este EBITDA chega aos 1.379 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano, “dos quais 74% provenientes das atividades no exterior”.

Por sua vez, o EBITDA do negócio de R&D (Refinação e Distribuição) aumentou 38 milhões de euros, para os 218 milhões, “suportado pelo aumento da margem de refinação da Galp (...) que refletiu a melhoria das margens no mercado internacional e as exportações de gasolina para os EUA”.

O investimento totalizou 227 milhões de euros durante o trimestre, dos quais 82% foram alocados a atividades de desenvolvimento e produção, nomeadamente no bloco BM-S-11 no Brasil. A petrolífera destaca-se também o início do investimento no desenvolvimento do projeto Coral Sul em Moçambique.

Já a dívida líquida da empresa ascendia a 1,5 mil milhões de euros no final do terceiro trimestre.