Os combustíveis ficaram mais caros esta madrugada.

Ao que apurou a TVI24 o gasóleo subiu 0,5 cêntimos por litro e a gasolina 95 passou a custar mais um cêntimo por litro.

Segundo os dados da Direção Geral de Energia e Geologia e considerando ainda os valores de domingo, a preço médio do gasóleo, nos postos do Continente, era de 1,246 euros. Sendo que era na Cepsa, de Águeda, que se podia abastecer mais barato este combustível (1,077 euros).

Já o preço médio da gasolina 95 chegava este domingo aos 1,473 euros, com o valor por litro a ser mais baixo no Pingo Doce de Castelo Branco (1,229 euros).

Para a constituição do preço, que os consumidores pagam, pesa, em grande percentagem, o preço da matéria-prima nos mercados internacionais. Um valor que nos últimos dias não dá tréguas, devido aos efeitos provenientes do furacão Harvey nos Estados Unidos.

Segundo a Reuters, esta madrugada na Europa, os futuros da gasolina – contratos fechados hoje para entrega posterior - subiram 7% na Ásia, o nível mais alto em dois anos, enquanto os comerciantes continuam a fazer um inventário do impacto da tempestade que está a assolar a maior economia do mundo.

Os analistas não têm dúvidas, ass interrupções, nomeadamente na refinação, limitarão a disponibilidade de petróleo bruto, gasolina e outros produtos refinados dos EUA para os consumidores globais e aumentarão os preços.

O Harvey é o furacão mais forte a atingir os Estados Unidos desde o Katrina, em 2005, e o estado do Texas desde 1961, tendo chegado ao litoral norte-americano na sexta-feira.

O furacão foi mesmo ao coração da indústria petrolífera, obrigando os Estados Unidos a reduzir a produção de petróleo por várias semanas, devido ao impacto da catástrofe que, até ao momento destruiu 11% da capacidade de refinação, um quarto da produção norte-americana de petróleo no Golfo do México e encerrou portos e refinarias ao longo da costa do Texas.

Em Londres, o Brent, que serve de referência às importações portuguesas, já cai 0,06%