A Agência Internacional da Energia (AIE) considera que o preço do petróleo ainda pode descer mais devido ao excesso de oferta, agravado pela entrada do petróleo iraniano, e a uma desaceleração do aumento da procura dos principais consumidores.

No relatório mensal sobre o mercado petrolífero divulgado esta terça-feira, a AIE calcula que o diferencial entre a oferta e a procura será de 1,5 milhões de barris por dia no primeiro semestre deste ano, um cenário com base num incremento da produção do Irão de 600.000 barris em junho.

Ainda reconhecendo as "consideráveis incertezas" sobre a capacidade do Irão de pôr no mercado de forma imediata mais 500.000 barris por dia - como foi anunciado por Teerão - e de encontrar clientes, a AIE sublinha no relatório que no final do primeiro trimestre o mercado poderia ter mais 300.000 barris por dia.