O Estado pagou meio milhão de euros a pensionistas que já tinham morrido.

Segundo o Diário de Notícias, foram pagas pensões de sobrevivência a 28 pessoas já falecidas, no valor de 569 euros.

Note-se que em 23 destes casos, os óbitos já estavam registados nos sistemas informáticos. Os erros foram detetados agora, numa auditoria feita pelo Ministério da Segurança Social ao sistema das pensões.

Ainda segundo o mesmo jornal, esta situação terá durado cerca de sete anos.

Para além destes casos, a auditoria detetou também 502 pensões indevidamente pagas, num total de 1,7 mil euros.

Contactado pelo jornal «Público», o Instituto da Segurança Social confirmou o pagamento desta verba, mas esclareceu que «já foi solicitado aos respectivos herdeiros, tendo sido reembolsado através do encontro de contas das prestações por morte ou, no caso de estas não existirem, através do pagamento direto dos herdeiros».