O ministro Adjunto, Pedro Siza Vieira, reafirmou, este sábado, que a decisão da Google de instalar um centro de serviços (hub tecnológico) em Oeiras, distrito de Lisboa, foi uma decisão empresarial, "sem qualquer espécie de intervenção do Governo".

A decisão da Google "é uma decisão empresarial que a Google tomou sem qualquer espécie de intervenção do Governo", frisou Pedro Siza Vieira, quando questionado pela agência Lusa sobre as críticas que o líder do PSD, Rui Rio, teceu no Expresso quanto à escolha da região de Lisboa para a instalação do centro de serviços da tecnológica americana.

No semanário Expresso de hoje, Rui Rio considera que se perdeu uma oportunidade para o Governo ser coerente com o discurso da descentralização e da desconcentração de serviços.

Pedro Siza Vieira sublinha que "não há apoios públicos envolvidos na instalação da Google em Portugal" e que esta multinacional tomou a sua decisão de localização do ‘hub tecnológico' em função "dos critérios que entendeu relevantes".

O ministro Adjunto vincou que as empresas não tomam essas decisões "sempre necessariamente no mesmo sentido", sublinhando que, "muito recentemente", houve "decisões de instalação de empresas internacionais noutras regiões do país, inclusivamente no Porto".

Aquilo que temos de ter a certeza é que o país está preparado para acolher da melhor maneira as intenções de investimento de empresas estrangeiras que surjam. É sempre uma boa notícia quando há uma empresa estrangeira que decide instalar um centro de valor acrescentando no nosso país", salientou o membro do executivo, que falava aos jornalistas após ter participado no XX Encontro Nacional da Associação Portuguesa dos Administradores Judiciais, que decorre em Coimbra.

Para Pedro Siza Vieira, o Governo deve é trabalhar no sentido de diversificar e capacitar "as várias partes do território nacional para acolherem essas intenções".

Temos tido muito boas novidades, nos últimos tempos, a propósito de instalação de empresas estrangeiras em vários pontos do país e o Governo tem estado a trabalhar no sentido de os sistemas de incentivos públicos poderem estimular a instalação de empresas, designadamente em territórios do interior", disse.

Em 24 de janeiro, o primeiro-ministro, António Costa, anunciou em Davos (Suíça) que a tecnológica norte-americana Google vai instalar a partir de junho, em Oeiras, um centro de serviços para a Europa, Médio Oriente e África, criando 500 empregos qualificados.