Houve menos 22% de empresas a declararem-se insolventes em Portugal, no primeiro semestre do ano, e verificou-se o registo de mais 5% de constituição de novas empresas, segundo um estudo da seguradora COSEC (Companhia de Seguros de Créditos).

“O número de empresas insolventes em Portugal foi de 1.557 no primeiro semestre de 2017, diminuindo em 22% face ao mesmo período em 2016” e “22.753 novas empresas foram registadas, aumentando em 5% face ao ano anterior”, enquanto “os pedidos de Processo Especial de Revitalização (PER) diminuíram 36% (foram 271, no total, contra as 423 registadas na primeira metade de 2016)”.

Ainda segundo a análise da COSEC, “o encerramento daquelas [1.557] empresas no primeiro semestre de 2017 equivale a uma perda de mais de 9.500 postos de trabalho e a um volume de negócios de mais de 740 milhões de euros”, sendo que os créditos a fornecedores que podem não vir a ser regularizados ascendem a cerca de 210 milhões de euros.