O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio, afirmou esta quarta-feira que o Governo está disponível para viabilizar propostas apresentadas pelos partidos da oposição à reforma do IRS, mesmo que «diferentes daquelas preconizadas» pelo Governo.

Na discussão da proposta para a reforma do Imposto sobre o Rendimento de Pessoas Singulares (IRS), que decorre esta quarta-feira na Assembleia da República, Paulo Núncio reiterou a disponibilidade do executivo para «viabilizar soluções, mesmo diferentes daquelas preconizadas na proposta inicial apresentada pelo Governo, que permitam aproximar os diversos pontos de vista».

O secretário de Estado disse ainda que a disponibilidade do executivo mantém-se «não obstante as declarações recentes dos partidos da oposição, nomeadamente do PS», assegurando que a posição do Governo «não se trata de retórica», mas de «uma posição de abertura efetiva ao consenso».

O Governo tem apelado a um consenso político alargado em torno desta reforma e da reforma da Fiscalidade Verde, mesmo depois de o PS e os dois partidos da maioria parlamentar (PSD e CDS-PP) não terem chegado a acordo numa reunião que ocorreu há cerca de duas semanas para debater o tema.

Na altura, os socialistas manifestaram-se em desacordo com o âmbito, opções ideológicas e prioridades inerentes às propostas do Governo de reforma de IRS e da Fiscalidade Verde e adiantaram que vão apresentar alternativas nestas duas áreas.